segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Será a crise uma oportunidade para pensar o futuro de forma colectiva?

O movimento cívico 'Cidades pela Retoma' pretende dinamizar a reflexão sobre o 'papel das cidades na retoma económica' e estimular a construção de uma 'agenda local para a retoma', um conjunto de iniciativas de 'baixo-custo' e 'alto valor acrescentado' (nos domínios da economia, tecnologias, arte/cultura, espaço público, mobilidade, ambiente, solidariedade), para animar a vida económica e social das nossas cidades (http://noeconomicrecoverywithoutcities.blogs.sapo.pt/ e http://www.facebook.com/CidadespelaRetoma).

Para o desenvolvimento deste processo propõe-se uma metodologia com duas etapas. Numa primeira, irá procurar-se o inicio de uma reflexão sobre o tema, convidando especialistas reconhecidos na matéria para se perceber o potencial e limitações da abordagem. O debate arranca no Porto (nos próximos dias 20 e 21 de Outubro, no Clube Literário do Porto - http://www.acdporto.org/).  Poderá haver outros eventos, com o mesmo carácter, noutras cidades do país (neste momento já existem pelo menos duas outras cidades que provavelmente o irão promover). Numa segunda etapa, seria interessante que se criassem grupos dinamizadores do movimento em várias cidades do país que iniciassem reflexões focalizadas no papel específico de cada cidade na 'retoma económica’.
Existe a consciência que o desafio é muito ambicioso e perante a letargia cívica e o desânimo geral pode nunca chegar-se à segunda etapa.
Contudo, este momento de dificuldade pode ser uma oportunidade para estimular um novo olhar sobre as cidades e uma nova forma de pensar o futuro de forma colectiva (qualificar a agenda de preocupações, juntar saberes, valorizar o conhecimento, envolver pessoas, qualificar processos).