sábado, 18 de fevereiro de 2012

Um pássaro numa gaiola canta de alegria ou de lamento?

Há frases que nos deixam a pensar. Frases na maioria das vezes banais mas que encerram um significado, e até uma filosofia, que depois de dissecadas são autênticas lições e princípios de vida.
Uma dessas frases que me deixou a pensar foi-me dita de forma metafórica, como acontece na maioria dos casos em que as frases encerram significados que se aplicam á vida. A dita  frase foi a seguinte: “quando prendo um pássaro numa gaiola, não sei se canta de lamento se de alegria”.
A mania que o temos de ter junto de nós as coisas belas, retirando-as dos seus lugares próprios, pode retirar toda a beleza a tais coisas. Aplicando-a á natureza, e ás aves, Ao queremos trazer para dentro de casa, por exemplo, um pássaro, cujo lugar natural é ao ar livre, acabamos por aprisionar a verdadeira natureza não a deixando fruir no seu espaço “natural”. O lugar do pássaro é ao ar livre, onde pode esvoaçar, cantar com alegria e onde pela primeira vez o vimos, sendo que achamos que tendo-o junto de nós, domesticado com comida e água, o torna mais feliz. Não, ele não é mais feliz por isso. Acho até que todos perdem. Perde a ave que não está feliz, bem pelo contrário, e perdem o carcereiro que deixou de ver uma ave feliz em plena natureza, embora julgando que pelo seu cantar e por lhe fornecer comida e água ela está feliz. Há alguém que goste de estar preso? Penso que não.
Se aplicarmos esta frase ao ser humano, então a multiplicidade de situações ao longo da vida são tantas, que seria uma enciclopédia nunca finalizada, a dissertação e a aplicação daquela frase a cada uma das situações, mas aplicada no geral, é tal e qual como se a aplicássemos a qualquer ser vivo.