domingo, 14 de novembro de 2010

Recrutamento contra a crise

Em tempo de crise económica e financeira, onde as adversidades são mais que muitas, a aposta nos recursos humanos, mesmo num cenário tão adverso, é fundamental.

O futuro não se apresenta animador, mas enfrentar a crise com o recrutamento de colaboradores é um primeiro passo para a recuperação.
Empresas internacionais, em vários inquéritos, mostraram intenção de contratar mais pessoas o que mostra que se preparam para sair das dificuldades acreditando nas pessoas. Este bem pode ser um principio para o qual as empresas portuguesas olhem em 2011 e ajudem assim a dar um pontapé na crise.
Instituições internacionais já por diversas vezes chamaram a atenção para o aumento do desemprego, o que implica a redução do rendimento de tributação e um aumento da despesa pública.
O aumento, em Portugal, do número de recrutamentos poderia ser uma das formas de se iniciar a saída da tormenta que parece não nos querer abandonar, pese embora o facto de a vontade dos empresários ser, em termos gerais, o da redução permanente de custos, e que se faz quase sempre à custa dos recursos humanos.
Há portanto que poupar noutras rubricas e apostar no recrutamento de recursos humanos especializados e que podem ajudar a saltar a crise.